Aventuras e desventuras dos professores, formadores, contratados ou a recibos-verdes que leccionam na Escola Pública, Profissionais, Colégios, IEFP's, Casa Pia, TEIP's em cursos de UFCD's, EFA's, EFJ's, CNO's, AEC's PIEF's, ...

Aceitam-se contributos: eanossaescolinha@gmail.com



quarta-feira, 6 de abril de 2011

Mensagem do PM

ÀS 20:00 o nosso quase ex-PM vai fazer um declaração aos Portugueses.
Fontes próximas do éanossaescolinha já nos informaram do conteúdo da mensagem:

Portugueses e Portuguesas,
Todos os partidos da oposição rejeitaram as medidas que o governo propôs para evitar que Portugal recorresse à ajuda externa. A crise em que Europa mergulhou fez com que Portugal, excepcionalmente governado nestes últimos 6 anos, tivesse alguns problemas. Só não vê quem não quer que o mundo mudou.
Eu, com o excelente trabalho que desenvolvi nestes últimos meses, estava a colocar o país no rumo certo mas a oposição tirou ao governo todas as  condições para continuar a governar.
Eu jamais me demitiria, porque não estou agarrado ao poder, mas o PSD quer por todos os meios conquistar e mudar as políticas que fizeram deste país, um melhor local para viver. Um país mais justo, mais equilibrado, um país melhor.
Hoje o governo foi obrigado a pedir ajuda ao FMI. O governo não foi o culpado desta situação. A oposição, os professores, à geração à rasca, e todos os que ousam falar mal do PM foram os responsáveis por esta decisão. Tenho hoje, mais que nunca, a certeza que as minhas políticas estavam certas.

Tenho hoje, a certeza que sou o melhor PM que Portugal pode ter.

Deixe assim, a decisão nas mãos dos Portugueses. A todos os que têm o RSI, que tiraram um curso nas Novas Oportunidades, que adoram o Magalhães, aos milhares de assessores, assessores dos assessores, familiares dos assessores deixo-vos uma mensagem: não desistam de apoiar este governo.

Boa Noite.

-------------------------------------------------------

Bem, vamos a factos:

11 Janeiro (3 meses antes)
“Portugal não vai pedir nenhuma ajuda financeira, nenhuma assistência financeira, pela simples razão que não é necessário.” Afirmou Sócrates

15 Março (três semanas antes)
Sócrates recusa ajuda externa e coloca crise nas mãos do PSD

19 Março (duas semanas antes)
“Não estou disponível para governar com FMI”, Sócrates

29 Março (uma semana antes)
José Sócrates diz que tudo fará para não haver ajuda externa

4 Abril (2 dias antes)
Sócrates recusa o apoio a Passos na ajuda externa por se tratar de um notável cinismo.

Ainda a 4 Abril (2 dias antes) e em entrevista à RTP
"Continuo a dar o meu melhor para que Portugal possa escapar a essa cenário que tem um significado político muito negativo para qualquer país", disse.

Para Sócrates a entrada do FMI resulta em "perda de reputação e prestígio”

José Sócrates lembrou que pedido de ajuda externa não trouxe melhores condições aos cidadãos gregos e irlandeses.


1 comentário:

OlhóTaxo disse...

Muito bom. Já estou como a Ana Drago: Sr. PM, comece a inventar novas mentiras!